Santos é eliminado da libertadores em jogo com briga e bombas da torcida

0
38
Após confusão, juiz encerra jogo antes da hora; Santos está fora da Libertadores, mas promete brigar no tapetão

O jogo entre Santos e Independiente, na volta das oitavas de final da Copa Libertadores , no Pacaembu, foi marcado por confusão dos torcedores santistas. Por falta de segurança, o árbitro da partida decidiu encerrar o jogo aos 36 minutos do segundo tempo.

O Santos começou o jogo pilhado. Precisando marcar no mínimo três gols – já que a partida começou em 3 a 0 para o Independiente por meio de punição – para levar a decisão para os pênaltis, o time da baixada já demonstrava a concentração e ansiedade na entrada nos times no campo.

Com a bola rolando, nos primeiros segundos Gabigol chegou forte em P. Hernandez e mostrou como seria o ritmo da partida. Só no primeiro tempo foram 28 faltas. Com o jogo parado a cada minuto ficou difícil as equipes trabalharem passes e jogadas.

Aos sete minutos, em recuada de bola, Vanderlei chutou mal e entregou a bola no pé de Gigliotti que sofreu falta de Lucas Veríssimo dentro da área. O juiz deixou o jogo seguir e no lance seguinte, o camisa 9 ficou cara a cara com o goleiro argentino, mas desperdiçou a oportunidade.

A torcida não parou de gritar um minuto. Pressionava o juiz em todos os lances de falta. Os torcedores que lotaram o Pacaembu levaram um susto. Em contra-ataque mortal do Independiente, Hernandez foi derrubado por Vanderlei dentro da área e o juiz marcou pênalti. O goleiro pegou a cobrança em boa defesa.

Na segunda etapa, o Santos teve duas boas chances com Gabigol, mas não efetivou seus ataques. O Independiente assustou com uma bola na trave. Com muitas faltas e por causa do nervosismo, os santistas erraram passes e se atrapalharam com lances fáceis.

Aos 30 minutos dois rojões foram jogados no campo e o árbitro paralisou a partida. Torcedores tentaram invadir o campo e houve confronto com a polícia. Bombas e objetos foram arremessados e, pela falta de segurança, o árbitro encerrou a partida. Câmeras da Fox Sports flagraram torcedores quebrando cadeiras e alambrados.

Na saída dos times, Cuca tentou proteger um torcedor que tinha invadido o campo de ser agredido pelos seguranças do estádio.

O placar de 0 a 0 eliminou a equipe do Santos. No agregado o Independiente venceu o confronto por 3 a 0. Antes da bola rolar, o presidente José Carlos Peres, disse que pretende paralisar a Libertadores depois de  caso Sanchez “Vamos direto ao TAS (Tribunal Arbitral do Esporte), direto à Fifa. Já tem três processos contra a Conmebol e agora mais um. Se for possível, paralisar essa competição, porque ela está desmoralizada.” comentou.

Lembrando: No jogo de ida das oitavas de final, o Santos foi acusado de escalar irregularmente o uruguaio Carlos Sanchez. O jogador tinha sido expulso em jogo da Copa Sul-Americana, em 2015, e precisava cumprir três jogos de suspensão. Em decisão para comemorar seu centenário, a Conmebol suspendeu as punições de jogadores e clubes.

A defesa do clube santista diz que em consulta em março de 2018, o sistema da Conmebol não registrava pendências e assim, o uruguaio foi escalado e jogou. Segundo a diretoria, o advogado da partida, dentro do vestiário, revelou que não havia irregularidade nas escalações.

 

DEIXE UMA RESPOSTA

Digite seu comentário!
Digite seu nome aqui