Cinco acusados de matar pai de santo por disputa de clientes vão a julgamento

0
39
Três dos suspeitos de serem os executores do crime na cidade de Feira de Santana, a segunda maior da Bahia Foto: Ed Santos/Site Acorda Cidade
Outro pai de santo, apontado como mandante do crime, morreu de câncer em outubro. Vítima foi morta a tiros na frente do filho e da ex-esposa em março de 2017, na Bahia.

Cinco homens acusados de envolvimento no assassinato de um pai de santo, em março de 2017, são julgados no Fórum Filinto Bastos, em Feira de Santana, a cerca de 100 km de Salvador, desde o início da manhã desta terça-feira (25). A previsão é de que o júri dure até a meia-noite.

O crime aconteceu no distrito de Tiquaruçu, e teria sido cometido por esses cinco homens a mando de outro pai de santo, identificado como Thomaz Alves. Segundo os acusados, Renildo Gonçalves de Jesus foi morto porque Thomaz estava perdendo clientes para ele.

Estão sob julgamento Antônio Marcos dos Santos Lima, Bernardo Simões das Virgens, Charlon Gabriel da Nóbrega Coelho, Tiago de Freitas Coutinho e Lázaro Jonas da Cruz Neto. O mandante do crime, que também chegou a ser preso na época das investigações, morreu de câncer em outubro de 2017.

A polícia não detalhou que tipo de câncer ele tinha, nem se morreu enquanto estava preso na cadeia. Até esta terça-feira, os suspeitos estavam presos no Presídio Regional de Feira de Santana, aguardando julgamento.

A nora da vítima, Alessandra Bispo, disse que os acusados procuraram por Renildo Gonçalves durante vários dias antes do assassinato. “Ele foi morto na frente da família. Do filho dele, o caçula. Ele foi procurado pelas pessoas que executaram ele várias vezes na semana, até que [os acusados] acharam e fizeram o acontecido”, disse ela.

O advogado de defesa um dos julgados, Guga Leal, afirmou que vai provar a inocência do cliente, que é o principal acusado de atirar contra a vítima. “A gente vai demonstrar que o Lázaro em momento algum esteve no local do crime, sempre teve sua vida pautada pelo trabalho. Ele vai ser julgado e, com certeza, absolvido”.

No entanto, a promotora do caso, Semiana Cardoso, pondera que através da delação feita pelos acusados, provas e relatos de testemunhas será possível pedir a condenação de todos os cinco. “Por ser um grupo grande, eles acabaram se delatando. Nós conseguimos isso [julgamento] através de uma delação”, disse ela.

Caso

A vítima atacada a tiros na frente do filho e da ex-mulher, na porta da casa onde morava, no dia 14 de março de 2017. Na época, quatro pessoas foram presas pelo envolvimento no crime, incluindo o mandante, Thomaz Alves. Durante as investigações, a polícia identificou outros dois suspeitos.

Segundo as investigações, os executores atiraram no pai de santo e, em seguida, fugiram do local do crime. A vítima chegou a ser socorrida e levada para um hospital da região, mas não resistiu aos ferimentos.

Em depoimento, os homens confessaram o crime e apontaram o pai de santo Thomaz Alves como mandante do assassinato. Ele foi detido no dia 21 de julho, mas negava o crime.

DEIXE UMA RESPOSTA

Digite seu comentário!
Digite seu nome aqui