Inicio Giro de Notícias Servidores estaduais da saúde se destacam em ano de pandemia

Servidores estaduais da saúde se destacam em ano de pandemia

Por urandionline

Neste ano atípico para todos os servidores, dos quais muitos precisaram adequar a rotina à produção em home-office por causa da Covid-19, alguns se destacaram na coragem e no empenho em seus postos de trabalho: os profissionais lotados na Secretaria da Saúde do Estado (Sesab). São mais de 30 mil servidores atuando pela Sesab em todas as regiões da Bahia.

Boa parte deles precisou aprender novas práticas, readequar horários e ficar longe da família, colocando, muitas vezes, a própria vida em risco. Tudo isso para salvar a vida dos baianos. Nesta quarta-feira (28), Dia do Servidor, a importância dos profissionais da saúde é evidente, como destaca o secretário da Sesab, Fábio Vilas-Boas.

“Ao longo deste ano de 2020, vocês demonstraram como é importante trabalhar com amor, com carinho e com dedicação. E como é relevante o SUS para a sobrevivência do povo brasileiro. Eu quero deixar o meu reconhecimento, o meu apreço, a minha estima a esses servidores que se mostraram destemidos, inabaláveis, comprometidos com a população baiana, com a sobrevivência e com o fortalecimento do nosso Sistema Único de Saúde”, afirma Vilas-Boas.

A Bahia possui 160 mil servidores ativos e 110 mil inativos. Para preservar a vida dos servidores que atuam na linha de frente contra a Covid-19, o secretário ressalta que o Estado apoia não somente os profissionais da Sesab, “mas de todas as prefeituras, de todos os hospitais particulares. Garantimos pronto-atendimento para todos os profissionais da saúde que apresentassem sintoma de Covid. Oferecemos hotéis exclusivos para que profissionais infectados pudessem passar o período de infecção longe das suas famílias. Garantimos também um seguro de vida e um seguro de perda de renda para os profissionais que fossem contaminados e para aqueles que viessem a falecer. O nosso compromisso está sempre presente, estamos ao lado do servidor da saúde, independentemente de seu vínculo de trabalho”.

Realização profissional

O Instituto Couto Maia (Icom), em Salvador, tornou-se um dos hospitais de referência do Estado para o cuidado com o paciente de Covid durante a pandemia. Do dia 23 de março até a última segunda-feira (26), o Icom realizou 3.058 atendimentos e 1.706 internamentos. Somente na emergência foram 1.352 atendimentos.

Coordenadora do pronto atendimento adulto do Couto Maia, a médica infectologista Karine Araújo diz que nunca enfrentou um desafio como a Covid-19. “É uma realização profissional estar na linha de frente e dar o meu melhor de assistência a essas pessoas em um momento tão difícil para todos. Nós estávamos diante de algo que era muito novo para todo mundo. Então foi um desafio, mas, ao mesmo tempo, uma satisfação. Uma sensação de dever cumprido, de testar nossos conhecimentos e nosso trabalho a favor dessa população”.

Karine elogia também os colegas de trabalho. “São colegas muito comprometidos, que já estão no Couto Maia, já estão no serviço público há muito tempo, e a gente segue fazendo o nosso trabalho. O que eu tento passar para minha equipe é a busca da excelência na assistência aos pacientes”.

Atendimento humanizado

A Maternidade Tsylla Balbino, também em Salvador, não atuou no combate direto à Covid-19, mas os mais de 500 trabalhadores se dedicaram dia e noite para que mulheres e recém nascidos pudessem ter saúde e segurança na hora do parto, durante todo o período de pandemia. A unidade realiza mensalmente cerca de 1,2 mil atendimentos e 350 partos.

A diretora administrativa da Tsylla Balbino, Janete Miranda, reforça a importância do profissional de saúde na construção de uma sociedade melhor. “Eu trabalho em equipe, nós somos quatro diretores e esse é um desafio para nós, a cada dia, fazer com que a pessoa chegue aqui e encontre uma maternidade aberta, funcionando 24 horas, com atendimento cada vez mais humanizado e efetivo”.

Para a diretora, que trabalha na unidade há 18 anos, “o importante é o resultado disso, de ver a mãe que chegou aqui preocupada e sair com o filho nos braços, feliz e contente com atendimento que foi prestado. Para mim, é uma alegria trabalhar pelo SUS. É algo magnífico”.

Repórter: Raul Rodrigues

Posts relacionados

Deixe um comentário

Proibido plagiar