Inicio Bahia Ferramenta online do Governo do Estado facilita planejamento para quem trabalha com turismo

Ferramenta online do Governo do Estado facilita planejamento para quem trabalha com turismo

Por urandionline

Com um litoral de 1.183 quilômetros e 13 zonas turísticas, a Bahia tem um dos maiores potenciais turísticos do país. Somente durante o verão de 2018/2019, seis milhões de turistas visitaram o Estado, movimentando mais de R$ 6 bilhões. Para fortalecer esse importante segmento da economia, a Secretaria do Turismo (Setur) mantém no ar o portal (www.observatorio.turismo.ba.gov.br) com informações, dados, indicadores e pesquisas sobre o turismo baiano, voltado para gestores, investidores, pesquisadores, acadêmicos e profissionais da imprensa.

Durante a pandemia de Covid-19, o Observatório do Turismo da Bahia tem sido fundamental para o acompanhamento do setor turístico através do levantamento de dados junto a órgãos parceiros. “É uma ferramenta muito importante para captar e entender as lacunas, desejos e as necessidades de nosso setor. Nele é possível observar o fluxo e a movimentação de todas as concessionárias que atendem o Estado. Com isso, conseguimos ter um diagnóstico mais apurado dos momentos mais e menos intensos e observar a movimentação das atividades ligadas ao turismo”, explica o secretário da Setur, Fausto Franco.

O publicitário Alexandre Oliveira está montando uma campanha publicitária abordando a retomada das atividades turísticas na Bahia e tem utilizado o portal para coleta de dados. “É o portal mais completo que encontrei. Nele conseguimos identificar o período de maior fluxo turístico e, com base nisso, traçar estratégias mais assertivas. Para uma campanha publicitária, principalmente nessa fase de retomada, é possível inserir nos conteúdos os aspectos que reforçam a ideia de saudade e segurança que os turistas têm do estado. Estamos utilizando a diversidade da Bahia, roteiros que podem ser mais baratos pra quem busca economia, os períodos festivos, os aspectos mais intangíveis daqui como essa receptividade baiana, o calor e a alegria do povo”.

A professora e pesquisadora Carolina Spínola trabalha com turismo há 20 anos e tem utilizado a plataforma digital. “Antes do lançamento do Observatório, houve um longo período aqui na Bahia havia dificuldade de se encontrar informações estatísticas. Agora temos essa ferramenta importante para o fortalecimento da pesquisa no setor, ainda mais no momento atual pela pandemia, em que o Observatório tem conseguido fazer uma avaliação do setor”.

Análise

Para entender as consequências da pandemia no turismo baiano, a Setur realizou pesquisas com empresários, guias de turismo cadastrados no Sistema Nacional de Cadastro dos Prestadores de Serviços Turísticos (Cadastur) e com investidores privados de projetos turísticos, tanto em planejamento como em fase de implantação. A análise ajuda na construção de um entendimento mais preciso da real situação econômica do setor possibilitando, assim, comparação dos meses do período da pandemia e o mesmo período do ano anterior.

Segundo dados divulgados no portal, o índice de empresas do setor turístico que fecharam na Bahia com a pandemia do Covid-19 é de 84,6%. Já o total de desempregos provocados pela suspensão de seu funcionamento chegou a 55%. Entre os guias de turismo, a totalidade ficou sem exercer a atividade nesse período. A pesquisa mostra também que o índice de 84,6% equivale ao total de empresas que afirmaram necessitar de crédito no momento atual, para manutenção das suas atividades.

De acordo com a diretora de Planejamento Turístico da Setur, Giulliana Brito, os comparativos têm ajudado a mensurar os impactos causados pelos efeitos da pandemia, através do monitoramento de dados. “As pesquisas possibilitam a obtenção de dados sobre demissões, variação do faturamento das empresas e dos guias de turismo, estratégias adotadas, novos serviços implementados, perspectiva do empresário e do guia de turismo, entre outros. O levantamento ajuda a identificar possíveis dificuldades na execução dos projetos turísticos ocasionadas pela pandemia, para estabelecer estratégias com vistas à reativação e retomada do crescimento do setor na Bahia”.

Repórter: Tácio Santos

Posts relacionados

Deixe um comentário

Proibido plagiar