Inicio Giro de Notícias Justiça determina fechamento do comércio considerado não essencial em Brumado

Justiça determina fechamento do comércio considerado não essencial em Brumado

Por urandionline

Segundo Tribunal de Justiça da Bahia, decisão levou em consideração ação civil pública do DPE-BA. Prefeitura disse que já foi notificada da decisão.

A Justiça da Bahia concedeu tutela antecipada para suspender três decretos da prefeitura de Brumado, cidade da região sudoeste da Bahia, que autorizam o funcionamento de vários setores do município. Com isso, a decisão determina o fechamento do comércio considerado não essencial. A procuradoria do município confirmou que já foi notificada da decisão.

Segundo o Tribunal de Justiça da Bahia (TJ-BA), os decretos citados são os nº 5.259/2020, nº 5.262/2020 e nº 5266/2020, que autorizam o funcionamento do comércio em geral, varejista ou atacadista, incluindo conveniências, café, feiras livres, distribuidora de bebida, lojas de produtos, templos religiosos, salões de beleza, por exemplo.

Ainda de acordo com o TJ-BA, a decisão, dada pela desembargadora Cynthia Maria Pina Resende e publicada na quarta-feira (17), levou em consideração uma ação civil pública ingressada pela Defensoria Pública do Estado da Bahia (DPE/BA).

Conforme o TJ-BA, a defensoria alegou na ação que “a decisão viola os princípios da precaução, proibição da proteção insuficiente e proporcionalidade, além de estar em dissonância com a legislação federal e estadual de combate e prevenção ao coronavírus”.

Caso não seja cumprida a decisão, a prefeitura poderá ser submetida a multa diária de R$5 mil, limitada a R$ 50 mil. A prefeitura tem 15 dias para responder a decisão.

Segundo a procuradoria da cidade, a gestão foi notificada da determinação na quinta-feira (18) e que vai avaliar as decisões e a possibilidade de recorrer. O comércio amanheceu aberto na cidade nesta sexta-feira (19).

Ainda de acordo com a procuradoria, apesar de alguns setores estarem abertos em Brumado, a prefeitura adotou medidas de segurança, como fiscalização para que as pessoas usem álcool em gel e máscaras.

Por:G1

Foto:Agência Sertão

Posts relacionados

Deixe um comentário

Proibido plagiar