Inicio Polícia Cippa de Porto Seguro resgata 130 aves criadas em cativeiro

Cippa de Porto Seguro resgata 130 aves criadas em cativeiro

Por urandionline

Cento e trinta pássaros de diversas espécies foram resgatados por equipes da Companhia Independente de Polícia e Proteção Ambiental (Cippa) de Porto Seguro, na quinta-feira (11), após reforço no patrulhamento de áreas de desmatamento em Itacaré, no Sul da Bahia.

Segundo o tenente Fábio Nilo dos Santos Soares, lotado na Cippa/PS, os animais foram apreendidos em várias residências da zona rural do distrito de Taboquinhas, naquele município.

“A criação desses animais sem autorização prévia é proibida. Culturalmente os moradores dessa região criam as aves em cativeiro, mas sempre estamos atentos e recomendamos que não seja realizada a prática”, contou o policial.

Das aves encontradas, 65 eram pássaros silvestres, 26 papa-capins, 15 canários-terras, seis da espécie Brejal, cinco chorões, três curiós e mesma quantidade de pássaros pretos e sabiás além de dois trinca-ferros e o mesmo número de guris.

Após serem apreendidos, os PMs avaliaram e devolveram metade dos animais para a natureza. Outra metade segue apreendida na unidade de polícia ambiental para serem entregues ao Instituto Estadual do Meio Ambiente e Recursos Hídricos (Inema) de Itabuna. 

Porto Seguro

Ainda na quinta-feira (11), durante rondas no bairro Agrovila, em Porto Seguro, os PMs perceberam que um veículo transportava 150 quilos de carvão vegetal sem autorização. Feita a abordagem o condutor foi questionado pelos PMs se possuía o Documento de Origem Florestal (DOF), que o autorizava a transportar o material.

O tenente Fábio Nilo explicou que possivelmente o homem estaria levando o material para um armazém maior, onde seria ensacado e vendido. 

“Como ele não tinha o documento de autorização, o encaminhamos para a nossa unidade onde assinou um Termo Circunstanciado de Ocorrência (TCO) e foi liberado”, informou o PM, lembrando que o veículo e todo o material “seguem apreendidos na sede da unidade de polícia ambiental, ã disposição do Ministério Público”.

Posts relacionados

Deixe um comentário

Proibido plagiar