Inicio Giro de Notícias Bahia tem mais de 100 médicos diagnosticados com a covid-19; profissionais de enfermagem somam mais de 300 casos

Bahia tem mais de 100 médicos diagnosticados com a covid-19; profissionais de enfermagem somam mais de 300 casos

Por urandionline

Dos mais de 600 casos confirmados do novo coronavírus (Covid-19) em profissionais de saúde na Bahia, 117 são de médicos. A informação foi divulgada na tarde deste domingo (10) pela Secretaria Estadual da Saúde (Sesab). O boletim mostra ainda que 166 técnicos de enfermagem e 141 enfermeiros também receberam diagnóstico da doença e por isso estão afastados das suas atividades. A covid-19 já infectou mais de cinco mil pessoas e matou mais de 200 no território baiano.

Na manhã deste domingo, um médico de 43 anos que estava atuando na linha de frente contra o novo coronavírus na cidade de Jequié, no Sudoeste do estado, morreu com suspeita da Covid-19. Ramon Barbosa trabalhava no hospital Prado Valadares e no centro de atendimento e triagem do coronavírus do Hospital São Vicente.

O secretário estadual de Saúde, Fábio Vilas-Boas, lamentou, por meio de um tweet , a morte do profissional. “É com grande pesar que recebi a notícia do falecimento do colega Ramon Barbosa, de 43 anos, que trabalhava na linha de frente da sala de emergência do Hospital Prado Valadares, em Jequié, vítima da COVID-19. Seu sacrifício não será esquecido”, escreveu.

Já no dia 20 de abril, o médico Gilmar Calasans Lima, 55 anos, morreu em decorrência do novo coronavírus na Bahia. Ele fazia tratamento que combina as drogas hidroxicloroquina e azitromicina. Segundo Vilas-Boas, o profissional era hipertenso e diabético e fazia o tratamento com as medicações havia quatro dias. Lima morreu 45 minutos depois de dar entrada na emergência do Hospital da Costa do Cacau, em Ilhéus, com um quadro de parada cardiorrespiratória. 

Ainda de acordo com dados da Sesab, casos do coronavírus também foram registrados em outros profissionais de saúde: outros (121 casos); assistente social (27); fisioterapeuta (26); nutricionista (9); farmacêutico (9); agente comunitário de saúde (7); dentista (5); fonoaudiólogo (4); psicólogo (3); bioquímico (2); agende de combate a endemias (2); técnico de raio x (1); auxiliar de radiologia (1). 

Por conta da alta elevação nos números, a Secretaria da Saúde informou que a partir desta semana, os profissionais de todas as unidades públicas deverão ser testados regularmente em intervalos de 14 a 21 dias.

Profissionais de enfermagem

De acordo com dados divulgados pelo Comitê Gestor de Crise do Conselho Federal de Enfermagem (Cofen), até a última quarta-feira (6), morreram 76 enfermeiros e profissionais de enfermagem em decorrência de complicações da Covid-19 no Brasil desde o começo da epidemia no país. O número pode ser ainda maior –há 15 óbitos suspeitos de terem sido causados pelo coronavírus, mas que ainda estão sem confirmação.

O Cofen relata um total de 10 mil casos de infecções entre esses profissionais da saúde. 

Por:BNews

Posts relacionados

Deixe um comentário

Proibido plagiar