Inicio Polícia Polícia intercepta fábrica clandestina de álcool em gel no interior

Polícia intercepta fábrica clandestina de álcool em gel no interior

Por urandionline

Após receberem denúncias anônimas na sexta-feira (20), de uma fábrica clandestina que estaria produzindo e comercializando álcool em gel falso, no município de Cruz das Almas, a  27ª Companhia Independente de Policia Militar (CIPM/Cruz das Almas) e a Delegacia Territorial (DT) do município localizaram o galpão e apreenderam todo o material que estava embalado e pronto para ser vendido. O dono do estabelecimento está sendo procurado. 

“Quando chegamos no local informado pela denúncia constatamos a veracidade do fato. O criminoso é dono de uma distribuidora de cosméticos e estava produzindo o álcool com perfumes e gel de cabelo. No momento do flagrante, 16 pessoas estavam produzindo os itens de maneira precária e sem nenhuma autorização dos órgãos competentes”, informou o comandante da 27ª CIPM, major Marcos David. 

Segundo o delegado titular de Cruz das Almas, Cristóvão Eder Maia de Oliveira, o Departamento de Polícia Técnica (DPT) foi acionado para periciar o local. “Não tinha nenhum equipamento para determinar o percentual de álcool no produto. Ele misturava com gel de cabelo, embalava e distribuía para os comerciantes da região.” informou. 

No galpão foram encontrados máquinas como envazador, misturador, milhares de embalagens com rótulo de álcool em gel 70%, 11 toneis com insumos, sete galões de propileno glicol, centenas de caixas para embalar, 15 caixas com o produto já pronto para venda, centenas de embalagens de gel de cabelo vazias, além de frascos de perfumes que também eram falsificados no local. 

O dono da empresa conseguiu fugir após a chegada da polícia, mas unidades seguem as buscas pelo criminoso. “Cerca de 60 mil rótulos foram encontrados no local. Muitos devem ter sido vendidos para comerciantes, então alertamos a população para que não compre o produto. Quem adquiriu, procure a Delegacia para prestar queixa. O dono da fábrica clandestina vai responder por crimes contra a saúde pública e o consumidor”, informou o delegado.   

Participaram também da operação o Ministério Público Estadual e a Vigilância Sanitária do município.

Fonte: Ascom/Natália Verena


Posts relacionados

Deixe um comentário

Proibido plagiar