Inicio Polícia Conheça as delegadas que combatem violência contra a mulher

Conheça as delegadas que combatem violência contra a mulher

Por urandionline

Atuantes em Salvador por defender as mulheres vítimas de violência, as delegadas Heleneci Nascimento e Simone Moutinho, titulares das Delegacias Especiais de Atendimento à Mulher (Deams) dos bairros de Brotas e Periperi, respectivamente, desenvolvem atividades para proteger mulheres de agressores.

“Estou na Polícia Civil há pouco mais de duas décadas e em cinco anos e meio trabalho na Deam de Brotas. Sou muito feliz com minha atividade na unidade e o papel que ela representa. Aqui precisamos trazer respostas da lei para vítimas que sofrem violência, seja ela psicológica ou física, mas acima de tudo, o acolher, empoderar e dar confiança”, contou a delegada titular da Deam de Brotas, Heleneci Nascimento. Acrescentando que se emociona com alguns relatos. “Uma senhora chegou chorando e quando levantou a blusa mostrou marcas de queimaduras nos seios e abdômen, cometidas pelo marido. Conseguimos prender ele em menos de 24 horas”, relatou.

Atualmente a unidade de Brotas realiza três atividades preventivas. “A primeira é a ‘Deam Vai à Escola’, que é em formato de palestras para alunos do ensino público. Outra ação é a parceria com estudantes de medicina da Universidade Federal da Bahia (UFBA), que avaliam as lesões e os impactos causados no corpo da mulher. A terceira é a ‘Deam Itinerante’ que atua em bairros junto as Bases Comunitárias de Segurança (BCS) da Polícia Militar. Em um ônibus registramos boletins de ocorrência e promovemos atendimento psicológico e social”, explicou.

Além de delegada, esposa (casada há 23 anos), mãe e amante de viagem e academia, Heleneci Nascimento também é membro titular do Conselho Estadual de Defesa dos Direitos das Mulheres e especialista em Segurança Pública com foco na Violência Domestica. “Em 2019 a Deam de Brotas prendeu 271 agressores, registrou 6.600 ocorrências e instaurou 2.900 inquéritos”, completou a delegada.

Periperi

A titular da Deam de Periperi, por sua vez, delegada Simone Moutinho, tem 24 anos de carreira na Polícia Civil e há dois comanda a unidade. “Quando cheguei me aproximei dos moradores através dos líderes comunitários. Com essa relação, surgiu o projeto ‘Maria do Bairro’, que capacita a população sobre a Lei Maria da Penha”, contou. “Mas não bastava falar da violência só com as mulheres. Era necessário ir na fonte do problema, que são os homens. Comecei a convidar os autuados em flagrante para uma ação reflexiva, com a presença de assistente social e psicólogo, com o intuito de fazer eles entenderem os erros cometidos”, acrescentou.

A delegada disse ainda que faltava pensar na autoestima das mulheres vítimas de violência e na independência financeira. “Assim surgiram os projetos ‘Maria Bonita’, com doações de bolsas com kits de maquiagem e higiene pessoal, e o ‘Maria Vitória’ que oferece cursos profissionalizantes”, completou.

Para além de policial, a delegada Simone Moutinho é religiosa, casada, professora universitária, tem uma filha feminista de 20 anos e acredita que uma palavra de conforto muda uma mulher em estado de violência. “Tenho convicção da minha postura enquanto profissional e estou lá para proteger o direito dessa mulher. Preciso ser forte, mas é necessário ter muita sensibilidade, pois entendemos que nesse momento de violência somos as únicas pessoas que elas confiam”, informou.

A Deam de Periperi em 2019, registrou 5.031 ocorrências, instaurou 2.363 inquéritos e prendeu 146 agressores.

Fonte: Ascom: Natália Verena

Posts relacionados

Deixe um comentário

Proibido plagiar