Inicio Bahia Oficinas de teatro oferecidas pela PM levam alunos ao ensino superior

Oficinas de teatro oferecidas pela PM levam alunos ao ensino superior

Por urandionline

A emoção no diálogo entre dois atores, a confiança entre o grupo durante os ensaios, o desafio de encarar a plateia e um futuro pela frente. Tudo isso é proporcionado pelo projeto Vidas em Cena, realizado pela Polícia Militar da Bahia (PMBA), por meio das Bases Comunitárias de Segurança (BCS). A ação, além de proporcionar o aprendizado, estimula jovens como Clara Natalie Souza e Ianei Sacramento, que participaram do projeto e foram aprovados no curso de Licenciatura em Teatro da Universidade Federal da Bahia (Ufba). 


Na BCS de Itinga, em Lauro de Freitas, as vagas para as oficinas estão abertas. As aulas ocorrem no Centro de Artes e Esportes Unificados PEC 3000 (CEU). Segundo o idealizador e professor do projeto, soldado Luide Prins, cerca de 100 jovens já passaram pelas oficinas, realizadas desde 2014. 


“Geralmente são turmas de 20 a 30 jovens. Estamos abrindo uma turma agora. As oficinas são realizadas às segundas e quartas-feiras, das 15h às 16h. Mas o número de vagas é limitado. Quem quiser participar, pode comparecer aqui, procurar a administração do CEU, trazendo a carteira de identidade e fazer a inscrição. Se for menor de idade, é preciso trazer autorização dos pais”, explica.


Para o soldado, a iniciativa é parte do policiamento comunitário. “A segurança pública também trata da prevenção, e a arte, em si, liberta. A arte, inserida na comunidade, ajuda na formação de cidadãos. E como essa proposta parte da Polícia Militar, por meio das Bases Comunitárias de Segurança, é um fortalecimento de laços entre a comunidade e a Polícia Militar”, acrescenta.

  Da comunidade para os palcos
Natalie Souza tem 18 anos, sendo cinco de teatro, e acabou de passar no vestibular da Ufba. “Eu entrei no teatro com o intuito de perder minha timidez. Eu conheci o Luide em um projeto na minha escola, entrei e estou até hoje. O teatro me dá impulso na vida, é o meu complemento. Eu não me vejo fazendo nada hoje além da arte. A arte veio para me mostrar de fato quem eu sou “. 


Ianei Sacramento, ou Ianei Sacra, tem 22 anos e também ingressou na licenciatura em Teatro da Ufba. “O teatro é um motivo de transformação da minha vida. Eu já vivia da música, sou compositor, e conheci o teatro através do meu professor de música da Base Comunitária do Calabar”.  


Depois do Vidas em Cena, ele ingressou em um projeto no Pelourinho, onde atua há quatro anos. Em 2019, participou da montagem do espetáculo ‘Tati Búfala’, com o grupo Junto e Misturado, coordenado pelo professor Prins. “Agora estou fazendo licenciatura em teatro e a minha ideia é seguir, me aprofundar também na música e trabalhar com as duas vertentes. O teatro é o mecanismo que envolve todas as artes”. 


Repórter: Raul Rodrigues

Posts relacionados

Deixe um comentário

Proibido plagiar