Inicio Editorial Precisamos avaliar os pretendentes que visam ocupar as cadeiras do legislativo municipal.

Precisamos avaliar os pretendentes que visam ocupar as cadeiras do legislativo municipal.

Por urandionline
O sudoeste baiano viverá, em 2020, um clima político muito curioso, em virtude do cenário eleitoral que vem se apresentando aos eleitores da região.

A impressão que se tem, avaliando alguns desses nomes, é a de que eles serão candidatos ao governo do estado ou à presidência da república, porque as “propostas” são as mais mirabolantes possíveis e as atribuições legais dos cargos em disputa parecem não fazer a menor importância…

Precisamos  avaliar amplamente este assunto e observar com muita calma como agem e como pensam os pretendentes aos cargos. Na realidade, os delírios mais inusitados surgem de pré-candidatos às cadeiras do legislativo, evidenciando total desconhecimento sobre as funções do legislador municipal. Existem pré-candidatos ao cargo de vereador prometendo gerar empregos, trazer indústrias para região e reorganizar a segurança pública, isto para citar três itens apenas. Essas pessoas certamente não fazem isso de maldade e nem fazem com a finalidade de enganar pessoas. Na realidade, são pessoas sem nenhuma noção de como se conduz um mandato de vereador e quais são as atribuições deste importante cargo municipal. Esse problema acontece, porque muitas dessas pessoas fugiram da escola ou ignoram completamente a legislação vigente no país. Somente uma pessoa muito tola sairia prometendo trazer indústrias e gerar empregos em suas respectivas cidades a partir do mandato de vereador. Muito mais tolos serão aqueles que acreditarem  nesses delírios…

Os pré-candidatos a vereadores e vereadoras que visam ocupar as cadeiras do legislativo precisam aprender que essa  história de prometer as coisas que nada têm a ver com a função em disputa é coisa de 40 ou 50 anos atrás…

Há outros mentirosos que realizam reuniões planejadas para falar de campanha prometendo construir escolas, quadras esportivas etc. Paralelamente a isso, eles distribuem docinhos, salgados, cafezinhos, sucos e até mesmo algodão doce.

O problema é que muitas pessoas acreditam nisso e saem divulgando, como se esse estelionato eleitoral fosse alguma novidade. O eleitor precisa acordar e entender que esse jogo de ilusão acabou. O papel dos vereadores é de criar leis municipais, alterar as que existem, votar o orçamento do município e fiscalizar os gastos que o executivo faz. Quem acredita em outra coisa é trouxa! E não adianta esse papo furado de sair dizendo que vai “fazer diferente”, que “sabe trabalhar” e que os atuais vereadores não sabem e não têm compromisso com a cidade. Se uma pessoa que pensa exercer o mandato de vereador falar em “fazer diferente”, esta pessoa está deixando claro que não sabe qual a função de um vereador. Não tem que “fazer diferente”; tem apenas que cumprir as atribuições que estão previstas em lei…

Infelizmente existem também as rêmoras do executivo, que estarão todas nas ruas em 2020, dizendo que precisam “continuar trabalhando” pelo povo. Duvido que essa galera consiga engabelar os dois filósofos da honestidade, porque eles sabem as atribuições dos vereadores. Os eleitores que preferem ter a boca adoçada pelas quimeras do algodão doce e pelo estelionato eleitoral vão continuar contribuindo para banalizar os mandatos e a boa política… Tenho dito!

 

Posts relacionados

Deixe um comentário

Proibido plagiar