Inicio Bahia Durante evento na capital, Sesab apresenta estratégia para que unidades funcionem em rede

Durante evento na capital, Sesab apresenta estratégia para que unidades funcionem em rede

Por urandionline

Idealizado para atualizar a classificação das unidades hospitalares da rede pública baiana, o Plano de Atenção Hospitalar da Bahia foi apresentado nesta quinta-feira (21) para gestores estaduais e municipais. Desenvolvido ao longo de 2019, o plano vai abranger o perfil hospitalar com tipos de serviços ofertados, bem como a melhoria de processos regulatórios, visando a maior integração dos serviços na rede, entre outros processos. A apresentação foi feita em um evento ocorrido em Salvador.

A subsecretária da Saúde da Bahia, Tereza Paim, destacou a importância de planejar as ações. “Esse produto trará um impacto na assistência e a gente precisa ver como algo positivo. Quando há uma reorganização, a tendência é que a rede funcione de uma melhor forma”, afirmou Tereza. Ela ainda pontuou que a ideia PE uniformizar condutas e ações para dar mais eficiência.

Para a construção do Plano de Atenção Hospitalar, a Secretaria da Saúde do Estado (Sesab) contou com o apoio da consultoria Organização Pan Americana da Saúde /Associação Brasileira de Pós-Graduação em Saúde, e a participação de mais de 650 profissionais em todo o estado, dentre gestores estaduais, municipais e hospitalares, técnicos de diferentes áreas da saúde e representantes do Conselho Estadual dos Secretários Municipais de Saúde da Bahia.

Foram realizadas oficinas e visitas técnicas em todas as macrorregiões de saúde, além de oficinas de alinhamento interno, oficinas específicas sobre regulação, contratualização, precificação e tipologia hospitalar.

De acordo com a diretora da Atenção Especializada da Sesab, Alcina Romero, o plano deve começar a ser implantado em 2020. Ela explica que o plano inclui tantos hospitais da rede estadual quanto municipais. “A ideia é analisar a situação dos hospitais e propor uma nova carteira de serviço e de fato fazer com que as unidades funcionem em rede”, afirmou.

Fonte: Ascom/Secretaria da Saúde do Estado (Sesab)

Posts relacionados

Deixe um comentário

Proibido plagiar