Inicio Variedades Orientação nutricional a pacientes oncológicos auxilia na prevenção e cuidados com as reações que comprometem o tratamento

Orientação nutricional a pacientes oncológicos auxilia na prevenção e cuidados com as reações que comprometem o tratamento

Por urandionline
218 Visualizações

Pacientes oncológicos tendem a apresentar reações adversas que podem leva-los à desnutrição ou até mesmo ao sobrepeso. Ambas as situações comprometem a qualidade de vida do paciente durante o período em que atravessa essa fase e também oferece prejuízos ao avanço do tratamento. Entre os distúrbios mais comuns estão perda de apetite, náuseas, diarreia e xerostomia (boca seca).

A nutricionista Daiana Tavares explica que a quimioterapia e a radioterapia podem causar alterações metabólicas, prejudicando a ingestão alimentar e comprometendo o aporte nutricional, levando o paciente a um quadro de desnutrição. “Uma orientação nutricional é importante para auxiliar tanto na prevenção de vários distúrbios, como também tratar deficiências nutricionais, buscando oferecer a esse paciente uma melhor tolerância ao tratamento”, reforça a especialista.

Alguns pacientes, entretanto, apresentam quadro de sobrepeso, porém não se descarta também a chance de estarem com déficit nutricional. “Geralmente, estes casos estão associados à prevalência do tipo de câncer e com medicações utilizadas em conjunto com a quimioterapia, como os glicocorticoides e a terapia hormonal, que podem mascarar a desnutrição, devido a retenção hídrica, expansão de líquidos extracelular e ao aumento de massa gorda”, alerta Tavares.

Atuante no segmento de refeição hospitalar do Grupo LemosPassos, quarto maior produtor de refeições do país e que atende hospitais na Bahia, Goiás, Pernambuco, Rio de Janeiro e São Paulo, a nutricionista lista algumas orientações que são oferecidas às pessoas em tratamento oncológico.

Incluir diariamente frutas, legumes e verduras na alimentação, pois são ricos em nutrientes, como fibras, vitaminas e minerais;

 Evitar alimentos gordurosos, açucarados, industrializados e bebidas alcoólicas;

Limitar o consumo de carnes vermelhas, especialmente as processadas e ricas em gordura;

 Dar preferência a grãos integrais ricos em fibras;

Aumentar o consumo proteico dando preferência a carnes magras e frango sem pele, peixe, ovos e queijo;

 É importante cozinhar os alimentos até ficarem bem macios e fáceis de mastigar e engolir.

Por:AC Comunicação

Posts relacionados

Deixe um comentário