Inicio Esportes Corinthians bate o Bahia em jogo de polêmicas com o VAR

Corinthians bate o Bahia em jogo de polêmicas com o VAR

Por urandionline
Arbitragem verifica três possíveis pênaltis no monitor e marca dois deles; Timão quebra sequência de nove jogos sem derrota do Bahia e dorme no G-4

Resumão

O Corinthians, em semana de pressão da torcida, venceu o Bahia por 2 a 1, na noite deste sábado, em Itaquera, em jogo recheado de polêmicas envolvendo o árbitro de vídeo. Vagner Love, de pênalti, e Clayson fizeram os gols do Timão, e Gilberto, também de pênalti, fez para o Tricolor, que não perdia há nove jogos.

O árbitro Dewson Freitas foi três vezes à cabine do VAR verificar a existências de penalidades que ele não havia marcado em campo – e anotou duas delas, uma para cada time. Para o comentarista de arbitragem Paulo César de Oliveira, o árbitro errou duas vezes (ao ignorar pênalti para o Bahia no primeiro tempo e ao dar pênalti para o Bahia no segundo tempo) e acertou uma (ao marcar pênalti para o Corinthians no primeiro tempo).

Primeiro tempo

O Corinthians começou melhor e, com oito minutos, mandou duas bolas na trave do Bahia, em duas jogadas envolvendo Pedrinho pela direita – Clayson e Sornoza acertaram o poste adversário. O time visitante, passado o susto inicial, conseguiu se equilibrar em campo e passou a também atacar o adversário. Em duas jogadas com a velocidade de Élber, o Bahia quase saiu na frente: um chute por cima do gol e depois uma arrancada que resultou em queda na área. Na opinião do comentarista de arbitragem Paulo César de Oliveira, foi pênalti de Ralf no lance. O árbitro Dewson Freitas mandou seguir, reviu o lance na cabine do VAR e manteve a decisão de não dar pênalti. Pouco depois, Ralf foi ao ataque e mandou o cruzamento, mas a bola bateu no braço de Juninho, zagueiro do Bahia. Dewson, novamente, mandou seguir, mas depois reviu no monitor e marcou o pênalti. Vagner Love cobrou e fez.

Segundo tempo

O Bahia começou o segundo tempo como dono da bola, avançando gradativamente em campo, tentando encaixotar o Corinthians em seu campo de defesa – enquanto o Timão parecia à espreita de um contra-ataque para chegar ao segundo gol. Em um dos ataques, o Tricolor pediu pênalti de Clayson em Gregore, e a arbitragem, após consulta ao VAR, marcou. Gilberto cobrou e empatou o jogo. Fábio Carille prontamente chamou Jadson (e sacou Ramiro) para tentar retomar a liderança no placar. E deu certo. Quatro minutos depois, aos 29, Clayson recebeu lançamento, ganhou a dividida com Nino Paraíba e viu a bola, chorada, entrar no gol do Bahia, garantindo a vitória corintiana.

Por:GE

Posts relacionados

Deixe um comentário

Proibido plagiar