Inicio Política Deputada Kátia Oliveira parabeniza primeira mulher tenente-coronel da PM: “É uma inspiração”

Deputada Kátia Oliveira parabeniza primeira mulher tenente-coronel da PM: “É uma inspiração”

Por urandionline

A deputada estadual Kátia Oliveira (MDB) parabenizou a médica Fernanda Dantas, 54 anos, primeira mulher a alcançar a patente de tenente-coronel na história da Polícia Militar da Bahia. Integrante da turma inicial de mulheres oficiais da corporação, Fernanda é especialista em pediatria, bacharela em Direito e mestranda em Administração Pública, e atua no Departamento de Saúde da PM, na Vila Militar do Bonfim, onde é lotada, e no Setor Médico do Centro de Operações e Inteligência-2 de Julho, no Centro Administrativo da Bahia (CAB).

Para Kátia Oliveira, o caso de Fernanda Dantas é um exemplo, pois mostra que as mulheres estão chegando a lugares antes ocupados apenas por homens. “Fernanda é a maior autoridade feminina da corporação. E isso significa muito, para além da polícia, porque mostra o quanto as mulheres estão conquistando espaços majoritariamente masculinos. É um caso de empoderamento feminino muito significativo”, afirma.

A parlamentar diz, ainda, que Fernanda é uma inspiração para as mulheres, dentro e fora da PM. “Ela é uma inspiração e nos mostra que nós, mulheres, podemos chegar onde quisermos. Mostra que as barreiras estão sendo quebradas, embora o machismo persista em muitos espaços. Na PM, ela é uma inspiração para as policiais de que elas podem alcançar as mais altas patentes”, enfatiza.

Kátia Oliveira, contudo, pontua que há muito a ser conquistado. Ela afirma que, embora casos como o de Fernanda aconteçam, as mulheres ainda enfrentam muita dificuldade. “Daí a necessidade de lutarmos por políticas públicas que empoderem as mulheres e possam ajudá-las a abrir portas, cada vez mais”, frisa.

Perfil

Fernanda Dantas se formou na Universidade Federal da Bahia (Ufba) aos 23 anos e fez especialização em pediatria. Aos 28 anos, ela foi aprovada no concurso da PM, ingressando na instituição aos 29. Ela atuou no extinto Hospital da Polícia Militar, que atendia integrantes da corporação e familiares. Ela ainda cumpriu funções no Colégio da Polícia Militar e em outros setores da PM, sempre em atividades ligadas à saúde.

Posts relacionados

Deixe um comentário

Proibido plagiar