Inicio Bahia Secult investe no fortalecimento dos laços entre Bahia e África

Secult investe no fortalecimento dos laços entre Bahia e África

Por urandionline
O Dia da África, celebrado neste sábado (25), é uma oportunidade para lembrar ações desenvolvidas pelo Governo do Estado, por meio da Secretaria de Cultura do Estado da Bahia (SecultBa), voltadas ao fortalecimento dos laços culturais entre o continente e a Bahia. Com recursos do Fundo de Cultura do Estado da Bahia (FCBA), diversos projetos de mobilidade cultural foram executados, nos últimos anos, por artistas e produtores culturais baianos em países africanos.
Uma dessas iniciativas é o documentário ‘Nkenda’, da cineasta Sabrina Andrade. O apoio do FCBA permitiu a viagem à Nigéria para realização das gravações do filme. “Realizei uma residência artística e cultural no Instituto de Arte e Cultura Yorubá, participei de alguns cursos e desenvolvi o projeto do documentário ‘Nkenda’ durante a residência. Todo o processo de roteiro, pesquisa e filmagens foi realizado na Nigéria, em 2018, e finalizado este ano aqui no Brasil” destaca a cineasta. O filme estreou no último mês de abril, na Sala Walter da Silveira, na capital baiana.
Já a proponente do projeto ‘Griots: Circulação Artística e Educativas Bahia-Maputo’, Tamires Lima, escolheu Maputo, capital de Moçambique, para realizar oficinas artísticas e educativas voltadas ao público infanto-juvenil negro, em parceria com Andressa Monique. “O objetivo foi discutir questões sobre a identidade afro-baiana, através de oficinas de grafite com temática das religiões afro-brasileiras”, relembra Tamires. As atividades ocorreram nas instalações do Centro Cultural Brasil Moçambique – Embaixada do Brasil, com apoio do Edital de Mobilidade Artística e Cultural 2018 – 3ª chamada.
A chamada pública da Secult também foi importante para o fotógrafo e artista visual Éder Muniz, que viajou para Senegal a fim de apresentar seu trabalho e estabelecer um intercâmbio entre Brasil e África. Os painéis criados pelo artista se baseiam nos fundos decorativos de Senegal, assim como os criados em Salvador, no bairro de Castelo Branco, onde ele cresceu. “O Edital de Mobilidade é muito importante para nós artistas, pois cria pontes e fortalece o cenário artístico, inclusive, recebi convite para retornar ao continente africano e realizar novos trabalhos”, lembra Éder.
Dia da África 
A data marca a assinatura, há 56 anos, em Adis Abeba, na Etiópia, da carta de fundação da Organização de Unidade Africana (OUA), por líderes de 30 dos 32 Estados africanos independentes. O objetivo do documento era defender e emancipar o continente. Em 2002, a OUA foi substituída pela União Africana, mas a celebração continua sendo realizada na mesma data.
Fonte: Ascom/Secult

Posts relacionados

Deixe um comentário

Proibido plagiar