Inicio Polícia Agentes de segurança pública são capacitados para proteção de autoridades

Agentes de segurança pública são capacitados para proteção de autoridades

Por urandionline

A Casa Militar do Governador do Estado e a Polícia Militar da Bahia iniciaram nesta segunda-feira (29), a sexta edição do curso de proteção de autoridades. Com uma carga horária de 200 horas, a atividade é voltada para agentes da segurança pública e tem a participação de 42 alunos, entre policiais militares e civis. A abertura do evento foi realizada com uma palestra sobre Segurança Institucional (SGI) ministrada pelo general Elito Siqueira, ex-ministro de SGI do governo Dilma Roussef.

Segundo o major Raimundo Alves Trindade, instrutor chefe do curso, serão 21 dias de aula e a cerimônia de formação dos agentes deve ocorrer no dia 20 de maio. Ainda de acordo com Major Trindade, o curso envolve atividades que serão realizadas no Centro de Formação e Aperfeiçoamento de Praças, no Batalhão de Operações Especiais e Kartódromo de Lauro de Freitas. “É um curso que tem por finalidade a capacitação de agentes da segurança pública para exercer a atividade de segurança e proteção de autoridades. Por isso, o curso é voltado para policiais civis e militares, além de agentes penitenciários. O curso envolve não apenas o treinamento técnico, mas evidencia como a atividade proteção de autoridades pode ser útil para a segurança pública.

Entre os participantes do curso estão três policiais militares do Espírito Santo que fazem parte da Casa Militar do governo capixaba. O cabo Alves Marques comenta a sua expectativa para o curso. “Esperamos agregar conhecimento com este curso que é tido como referência nos outros estados. Creio que teremos um ganho muito grande para levar ao Espírito Santo, além de proporcionar esse acréscimo de aprendizado das técnicas que iremos aprender aqui nas atividades que realizaremos no nosso estado”, avalia.

O general Elito Siqueira ressaltou a importância de compartilhar o conhecimento que adquiriu ao longo de 50 anos de trabalho. “É uma atividade que tem como grande desafio o planejamento e adestramento. Se não houver planejamento e o consequente adestramento, os agentes correm o risco de falhar. O importante é atualizar, treinar muito e ter sempre o foco institucional. É um curso importante e que não se trata de segurança pessoal, e sim institucional”.

O curso de proteção já capacitou oficiais e praças da Polícia Militar e Corpo de Bombeiros Militar da Bahia, do Exército Brasileiro e de estados como Sergipe, Mato Grosso, Minas Gerais, Espírito Santo e Ceará.


Repórter: Jairo Gonçalves

Posts relacionados

Deixe um comentário

Proibido plagiar