Inicio Editorial A diferença entre aceitar e concordar

A diferença entre aceitar e concordar

Por urandionline

No último domingo,(21/04),dirigindo voltando de Santa Luz, começou a tocar Baader-Meinhof Blues do Legião Urbana e fiquei pensando em uma situação que aconteceu na outra semana; sentado, tomando uma cerveja em um barzinho  e ouvindo um roquezinho inglês qualquer com um amigo, ele vira pra mim e diz “eu sei que você vai me recriminar, mas não gosto de MPB”. Eu, exímio fã de MPB  – olhei pra ele e disse: “Você não é obrigado a gostar”. A minha resposta levantou a seguinte questão: “Por que quando gostamos ou apoiamos alguma coisa queremos insistentemente que os outros acreditem e pensem como nós?”

Daqui a um ano e alguns meses acontecerão as eleições cá em terras tupiniquins e quantas amizades serão desfeitas e quantas brigas haverá devido à oposição política? É realmente necessário? Por que estragar, muitas vezes, uma relação de amizade ou parentesco sólida que foi construída durante anos por uma opinião divergente?

É preciso olhar o outro e além dele, pois são as diferenças que nos fazem crescer. As diferenças que nos fazem ver além daquilo que vivenciamos no dia a dia e que nos transmitem conhecimento diverso. É possível não se deixar levar por um momento. Respeitar a opinião do outro é, sim, um ato de amor, cuidado e zelo por aquela relação construída. O fato é que não sabemos a diferença entre aceitar e concordar. Não sabemos! E é esse o desafio: saber essa diferença. Não é necessário virar a cara para o outro porque ele não pensa como você ou porque aquela pessoa não te convenceu do contrário. Não há essa necessidade de superioridade de opinião.

Acreditar em algo e gostar de alguma coisa é muito pessoal. Cada pessoa trilhou um caminho até aquele exato momento e foi isso que fez com que ela construísse todo esse repertório de gostos culturais, sociais e etc. Como você quer obrigar alguém a pensar, gostar e viver da mesma forma que você e suas construções são diferentes?

A vida é repleta de desafios pequenos, médios, grandes, ENORMES e necessitamos atravessar todo esse caminho junto de pessoas que nos fazem bem, e o que importa se as impressões são distintas? Você é inferior a mim por pensar de forma diferente? É uma disputa em que são necessários vencedores? Há uma verdade absoluta?

É por isso que necessitamos saber a diferença entre aceitar e concordar. É necessário aceitar que as divergências existem e concordar que discordamos nos pontos de vista. Cada um pensa como quiser e não é nossa obrigação, nem do outro, que pensemos de igual forma.

Amanhã essa pessoa que você discordou e se afastou hoje pode se mudar pra Croácia ou pode acontecer uma fatalidade. E o tempo? E o arrependimento? Então, ao invés de bloquear, brigar e se distanciar daquele seu amigo de anos ou daquele primo que posta coisas que você não concorda, esteja lá, pois essas pessoas são exatamente como eu, que se encontra neste exato momento em nossa redação   escrevendo essa crônica, passageira.

Posts relacionados

Deixe um comentário

Proibido plagiar