Inicio Política Nilo Coelho perde direitos políticos pelo prazo de 5 anos em condenação por improbidade administrativa

Nilo Coelho perde direitos políticos pelo prazo de 5 anos em condenação por improbidade administrativa

Por urandionline

Em sentença proferida pela juíza federal, Daniele Abreu Danczuk, o ex-prefeito de Guanambi, Nilo Moraes Coelho (PSDB), teve seus direitos políticos suspensos pelo prazo de 5 anos, pela 1ª Vara da Justiça Federal de Guanambi, por improbidade administrativa.

A Ação Civil Pública foi movida pelo Ministério Público Federal (MPF), que apontou irregularidade na contratação de 20 caminhões caçambas para serviços de transporte de terra e afins. Segundo o MPF, foi constatada a ausência de competitividade e de cotação prévia de preços para estimativa de gasto na licitação.

De acordo com a decisão, o tucano causou danos à administração pública enquanto prefeito e, por essa razão, perderá os direitos políticos por cinco anos. A decisão da magistrada cabe recurso. A condenação também prevê multa em três vezes o valor da última remuneração de seu cargo como prefeito.

De acordo com o site Agência Sertão, em sua defesa, Nilo Coelho sustentou a ausência de ato ímprobo, de dolo e de prejuízo. Ele ainda argumentou que a licitação aconteceu apenas após a terceira publicação após as duas primeiras terem sido consideradas desertas, e que o Tribunal de Contas dos Municípios (TCM)  aprovou suas contas e que as contratações resultaram em vantagem financeira para a municipalidade.

Nilo Coelho não foi localizado para comentar a decisão,mas o espaço ficar aberto para o ex-gestor esclarecer.

Posts relacionados

Deixe um comentário

Proibido plagiar