Inicio Brasil Justiça determina prisão preventiva de mulheres que se passavam por vítimas de Brumadinho

Justiça determina prisão preventiva de mulheres que se passavam por vítimas de Brumadinho

Por urandionline

De acordo com as investigações, elas tentavam receber doações no valor de R$ 100 mil.

A Justiça determinou a prisão preventiva de duas mulheres que se passaram por vítimas do rompimento da Barragem do Feijão, da Vale, em Brumadinho, na Região Metropolitana de Belo Horizonte. As estelionatárias que buscavam receber doações da mineradora foram presas em flagrante.

De acordo com o último balanço da Defesa Civil, 197 mortes foram confirmadas. Outras 111 pessoas seguem desaparecidas. O rompimento da barragem aconteceu no dia 25 de janeiro.

Segundo o Tribunal de Justiça de Minas Gerais, a primeira mulher se apresentou como mãe de uma criança que teria desaparecido em razão da tragédia. Ela chegou a levar um registro de nascimento de sua filha e queria receber a doação da empresa no valor de R$ 100 mil, mas, o documento era falso.

A segunda mulher se cadastrou com o objetivo de receber R$ 50 mil dizendo que morava na zona de autossalvamento. Após investigações, a Justiça descobriu que ela é moradora de rua, em Belo Horizonte.

Posts relacionados

Deixe um comentário

Proibido plagiar