Prefeito é suspeito de oferecer dinheiro a menor em troca de sexo

0
61
Agentes em frente à Prefeitura de Planalto, no Norte do Rio Grande do Sul (Foto: MP/Divulgação)
Operação investiga prefeito do RS suspeito de oferecer dinheiro a adolescente em troca de sexo

O Ministério Público do Rio Grande do Sul realizou na manhã desta terça-feira (15) operação como parte de uma investigação sobre o crime de estupro de vulnerável. Foram cumpridos mandados de busca e apreensão em imóveis e no gabinete do prefeito da cidade de Planalto, no Norte do estado.

De acordo com a investigação, Antonio Carlos Damin teria oferecido R$ 1 mil para uma adolescente de 13 anos para que tivesse relações sexuais com ele. O caso foi informado ao Ministério Público, Conselho Tutelar e à Polícia Civil. Damin disse que vai se pronunciar sobre o caso à tarde.

Durante o cumprimento dos mandados judiciais, foram encontradas duas armas, uma com registro vencido e outra sem registro. O prefeito foi encaminhado para a delegacia de Planalto para o registro da ocorrência, e acabou liberado após o pagamento de fiança de R$ 2 mil.

De acordo com o promotor de Justiça e assessor da Procuradoria Alexandre Salim, Damin teria proposto não apenas o pagamento em troca de sexo, como estaria molestando a menina.

“Na tentativa reiterada de praticar sexo com ela, inclusive tocando na menina, o que, para nós, configura estupro de vulnerável.”

A adolescente afirmou ainda que o prefeito mostrou fotos e vídeos de outras jovens nuas, sendo que algumas eram moradoras da cidade. De acordo com Salim, o objetivo das buscas era o de encontrar material que tenha relação com as denúncias. “Não só da adolescente vítima de investigação, como de outras adolescentes, algumas citadas pela própria vítima”, afirmou.

Salim diz que após o caso ter sido denunciado às autoridades, o prefeito teria marcado encontro com os pais da adolescente com o objetivo de convencê-los a retirar a representação. Indagado sobre um possível pedido de prisão, o promotor afirma que a análise do material encontrado nas buscas poderá determinar se esse pedido será feito.

“Estamos apurando, vamos ver o que encontramos no material apreendido, e depois será feita uma deliberação em relação ao pedido, ou não, de prisão”, esclarece o promotor.

O material encontrado ainda será periciado. Uma outra investigação, por conta das armas encontradas na casa de Damin, também foi aberta.

Além dos mandados de busca e apreensão, a Justiça proibiu contato do prefeito com a adolescente ou familiares. Ele também não pode se ausentar da comarca de Planalto sem autorização judicial.

Por:G1

DEIXE UMA RESPOSTA

Digite seu comentário!
Digite seu nome aqui